6 passos para diferenciar uma cachaça boa de uma ruim!

O Brasil tem mais de 4 mil marcas de cachaças registradas – o que é uma maravilha para quem gosta de ter opções! Mas e na hora de escolher entre toda essa variedade? Muita coisa pode não ser tudo aquilo que o rótulo tenta mostrar. Por isso, aqui vão 6 dicas para te ajudar a diferenciar uma cachaça boa de uma ruim, na prática:

1 – Bebendo fora de casa
Essa dica é boa tanto para ver a qualidade da cachaça como do bar! Se for tomar a cachaça em algum boteco e pedir uma dose no balcão ou ao garçom, peça sempre que ele traga a garrafa até você! Isso te permite ver as condições da garrafa e ter certeza de que aquilo que ele está te dando é de fato a bebida que você pediu. Afinal, se você nunca tomou determinada cachaça, como saberá que não está tomando ela, caso te sirvam outra?

Captura-de-Tela-2015-03-18-às-16.49.47[1]

 

2 – Embalagem
Uma das principais coisas a fazer para saber a qualidade da cachaça, é checar se ela tem o registro do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). O número do registro sempre tem que estar no rótulo da garrafa! O processo para conseguir esse registro é longo e requer paciência do produtor, o que impede que muitos alambiques com qualidade duvidosa não queiram e/ou não consigam colocar seu produto no mercado – eles ficam limitados ao comércio informal. Na prática, quando uma cachaça possui registro no MAPA, isso certifica que alguém foi lá para conferir e fiscalizar cada etapa da produção. Isso pode parecer besteira, mas se feita de forma imprópria, a cachaça pode conter compostos químicos nocivos – que à curto prazo dão uma bela ressaca acompanhada de dor de cabeça, e à longo, podem causar problemas de saúde.

DSC_1912_blog[1]

3 – Limpidez
A cachaça pode estar na taça, no copo, ou ainda na garrafa, não importa: observe se há impurezas ou partículas junto com o líquido. Ao contrário de alguns tipos específicos de cervejas em que é normal encontrar partículas, na cachaça isso indica que o processo de produção, filtração ou o armazenamento da bebida não foram higiênicos o bastante. O ideal é que a bebida esteja completamente límpida!

DSC_1817_blog2[1]

4 – Lágrimas
Depois que a cachaça tiver sido servida, gire o copo ou a taça até que o líquido “suba” pelas paredes; observe e aos poucos você verá que o líquido começa a escorrer para baixo. Essa são as lágrimas da cachaça! Há um ditado que diz que “cachaça boa tem que chorar”! Isso porque ela tem que ter uma certa oleosidade que a torna mais “espessa”, e reflete o equilíbrio da bebida. Segundo o especialista Leandro Marelli, se a lágrima escorre rápido demais é sinal de que a cachaça tem uma graduação alcoólica baixa ou que a água foi adicionada de maneira incorreta à bebida. Já se a lágrima demorar demais para descer, pode significar que a bebida tem uma graduação alcoólica alta ou que a etapa da fermentação durante a produção não foi lá tão cuidadosa…

DSC_1868-copy[1]

5 – Aroma
Apesar de uma cachaça ter o teor alcoólico entre 38% e 48%, as boas cachaças não devem ter um cheiro muito acentuado de álcool. Se depois de sentir o aroma da bebida que está no copo, seu nariz arder ou até mesmo sair lágrima do olho, desconfie. Apesar do álcool também ter um cheiro, o normal é que você consiga sentir outras coisas além dele, como o da própria cana-de-açúcar, ou, ainda, perfumes que surgem do processo de envelhecimento e carregam características da madeira, como  aromas doces, vegetais, frutados etc.

DSC_7058[1]

6 – Tomando!
Agora sim, vamos para a parte de beber! Quando você coloca a cachaça na boca, o ideal é que não dê aquele golão – não se quiser perceber as características da bebida. Dê um pequeno gole e a saboreie para, depois, engolir. A cachaça de qualidade não desce rasgando e não arrepia; ela tem um toque aveludado. A cachaça pode ser uma bebida envelhecida em diferentes madeiras, e esse é um dos fatores que a torna uma bebida complexa. Tente aproveitar esse momento, sentindo todos os sabores que a bebida revela. Ah, e lembre-se: nessa história de provar não tem certo ou errado, o que vale é experimentar e encontrar o que mais agrada o seu paladar. Como tudo na vida é uma questão de prática, com o tempo você começará a identificar os sabores com mais facilidade. Ah, e sempre leve essa máxima em consideração: se depois de um gole, você sentir vontade de tomar outro, provavelmente é porque a cachaça é boa!

Captura-de-Tela-2015-03-18-às-17.21.51[1]

POR QUINTAL DA CAHAÇAGIULIANA WOLF

 

0 comments on “6 passos para diferenciar uma cachaça boa de uma ruim!Add yours →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Você precisa ter no mínimo 18 anos para ver este conteúdo

Favor confirmar sua idade

Fale Conosco