Origem do Nome

Porquê o Nome MAGOS DE MINAS?

Não foi ao acaso que a fábrica foi batizada com este nome, há todo um contexto histórico e uma mística envolvida unindo a toques de personalidade de seus fundadores.

A Destilação e Sua História

O processo de destilação já era citado pelos Gregos e Romanos, como Aristóteles (384-322 A.C.), Nicandro de Cólofon (183-135 A.C.), Plínio (o velho, 23-79 A.C).
Depois de Cristo com Pedanius Dioscorides (40-90 D.C.) que era professor na Alexandria, descreveu o processo de destilação do mineral Cinábrio para obtenção do Mercúrio e dentre outros métodos similares aplicados para obtenção de compostos medicinais das plantas. Também em Alexandria, os escritores e filósofos como Zósimo (290 D.C), Sinésio (373-414 D.C.), as mulheres Hipátia (351-370 D.C.) e Maria do Egito (344-421 D.C.) sendo que atribuem a

Ambix, panela de destilação e resfriaor descrito por Zósimo, de Marcelin Berthelot, Collection des anciens alchimistes grecs (3 vol., Paris, 1887–1888).
Ambix, panela de destilação e resfriaor descrito por Zósimo, de Marcelin Berthelot, Collection des anciens alchimistes grecs (3 vol., Paris, 1887–1888).

criação do higrômetro  pela medição da gravidade específica (a nós usado como alcoômetro) por Hipátia. Acredita-se que o processo de destilação já era conhecido de tempos remotos mas sutilmente citado, sem detalhes técnicos como observado nas obras pré Cristãs de Aristóteles, devido ao fato de tais conhecimentos serem protegidos como segredo estratégico, passado apenas aos inciados nos altos estudos, sendo a pena para divulgação de tais conhecimentos A MORTE.

Infelizmente as artes de destilação para bebidas da era pré Cristã que ficavam guardadas nas bibliotecas de altos estudos de filosofia ciências, foram destruídas pelo imperador Diocleciano em 292 D.C. que ordenou queimar os livros de Alquimia e finalmente pelo Califa Omar (Umar ibn Al-Khattab) em 642 D.C. com seu ataque incendiário à Biblioteca de Alexandria. Um fato naquele tempo que se equivaleria hoje a destruição de todos os dados armazenados na internet e nos bancos de dados digitais de todo o mundo – um total apagão da internet.

Anos mais tarde os alquimistas árabes começaram a desenvolver equipamentos de destilação “al-anbiq (الأنبيق)”  a começar por Khalid ibn Yazid, sendo que estes  alquimistas não pouparam palavras para descreverem os processos utilizados para obtenção de compostos de vegetais e bebidas, com destaque para oque chamavam de “Alma da Madeira, Alma das Flores, Alma das Plantas, Alma das Bebidas” que nada mais era que compostos aromáticos como óleos essenciais carregados de ésteres e alcoóis.

As bebidas destiladas são conhecidas no exterior como Spirits – literalmente “Espíritos”, dada a origem na alquimia do processo de se retirar a alma dos vegetais, das bebidas.

Como os alquimistas nos tempos medievais passaram a ser chamados de Magos e tendo Minas uma fértil acolhida de Sociedades Secretas que estudavam os tratados de Alquimia e Magia, tendo também inspiração na passagem Bíblica dos três Reis Magos, foi então batizada como MAGOS DE MINAS.

Outro aspecto interessante, aprofundando o tema, é que o alquimista, ou mago,  também faz parte do folclore europeu, depois trazido para as colônias, onde possui contos e estórias do tempo medieval que sempre giram em torno dos personagens principais, sendo:

  • o Cavaleiro que luta por justiça, segurança e aventuras;
  • o Rei e a Rainha, que são a nobreza e poder;
  • o Príncipe que curte a vida e participa de todas as situações possíveis, da política às festas, das batalhas, a romances;
  • o Clérigo, membro da classe eclesiástica que participa das decisões políticas do reinado, representa o intercâmbio do vaticano com os reinados. Também participa algumas vezes de aventuras e batalhas.
  • o Mago, acaba tendo mais destaque que o clérigo pois é tratado sempre como a fonte da ciência, da sabedoria e das curas. Acaba tendo participação nas estratégias políticas e marciais além de ser responsável em elaborar armas, remédios, venenos e também profundo conhecedor da natureza, botânica, alquimia e… do além.

Como fazem parte do gosto dos 3 fundadores seus heróis favoritos serem personagens ligados sempre aos magos (Merlin- Rei Arthur, Harry Potter, Gandalf – Senhor dos Anéis), tendo também a percepção de que fabricar cachaça é uma ciência que remonta a tempos dos alquimistas e até mesmo a passagem bíblica da visita dos 3 Reis Magos (Baltazar, Belchior e Gabriel) ao recém nascido messias – estes elementos foram concatenados chegando a este nome.

Em nosso processo produtivo são resguardados como recesso os Dias Santos e lua vazia de curso.

 

FONTES

Fairley, T. (1907), The Early History of Distillation. Jnl Institute Brewing, 13: 559–582. doi: 10.1002/j.2050-0416.1907.tb02205.x